pt-pt

Microbioma humano e os benefícios do contacto com a terra.

microbioma_microbiote

O reconhecimento da influência dos intestinos para uma saúde equilibrada, veio com o consenso da comunidade científica e com os sucessivos livros que foram sendo publicados sobre o tema. O microbioma humano é, afinal, fundamental para um sistema imunitário resistente. Nutri-lo com os alimentos certos é a chave. Isto significa evitar processados, alimentos intoxicados por hormonas e químicos de sintese, dando especial atenção aos probióticos.

Estes microorganismos que temos no nosso corpo são uma das características que nos aproxima da natureza. O microbioma humano está para as pessoas como o microbioma da terra está, obviamente, para o solo. Da mesma forma que temos milhões e milhões (e milhões e milhões) de seres vivos a habitar o nosso corpo, também é assim na natureza. E, tal como nela, elas podem ser boas ou podem ser más. Novamente, o alimento que lhe damos, a forma como a acarinhamos, é o segredo.

 

O microbioma da terra influencia o microbioma humano.

Os dois microbiomas tocam-se e influenciam-se. Donata Vercelli, professora de medicina celular e molecular da Universidade do Arizona, estuda a forma como estas bactérias afetam a nossa saúde. O interesse, conta ao “The Washington Post”, surgiu depois de saber que crianças que cresciam em quintas da Alemanha tinham menos alergias e asma do que aquelas que cresciam em zonas urbanas.

Decidiu reunir uma equipa de investigação para estudar o fenómeno. “O que estamos a descobrir é que viver nesses ambientes agrícolas tradicionais significa viver num lugar extremamente rico em micróbios — os micróbios certos com os quais o nosso sistema imuniário evoluiu para viver e aprender com eles.”

A investigadora explicou ao mesmo jornal que a “constelação” de microorganismos encontrados no solo destas quintas programou a forma como uma criança responde a agentes alergénicos ao longo da vida. Esta programação do microbioma humano pode começar mesmo antes dela nascer. É que é ainda no útero da mãe que o sistema imunitário começa a formar-se e é depois capaz de regular as emoções, a resposta imunitária a agentes patogénicos.

 

O solo e o microbioma humano contém o mesmo número de microorganismos.

Tendemos a distanciarmo-nos da natureza, mas a realidade é que somos parte dela. Somos muito semelhantes — e dependentes (unilateralmente). Basta refletir sobre um estudo de 2019. Este, veio demonstrar que o solo e o intestino humano contêm aproximadamente o mesmo número de microorganismos ativos — são trilhões e incluem desde bactérias a fungos. No entanto, a mesma investigação veio dizer que o microbioma humano diminuiu drasticamente com o estilo de vida moderno, muito por causa do ambiente das cidades, da perda de contacto com o solo, dos alimentos repletos de pesticidas, antibióticos ou hormonas. O cocktail urbano é pouco amigo do nosso microbioma, tendo sérios efeitos na nossa saúde.

O ambiente em que vivemos, diz o estudo, é um fator fundamental na sua constituição, afirmando-se, inclusivamente, que o solo é capaz de comunicar diretamente com as nossas células, aumentando o teor nutricional.

Somos aquilo que comemos e somos a vida que levamos. O microbioma do solo está ligado ao microbioma dos intestinos, dá-lhe os microorganismos certos e torna-nos mais fortes. É importante escolhermos as fontes alimentares certas. É fundamental pormos as mãos na terra. Ela fala connosco.

Horta Corporativa

Uma solução “chave na mão” com assistência da instalação até à colheita.

SAIBA MAIS SAIBA MAIS

Ficou interessado?

Receba as novidades do nosso blog e descubra todos os casos de sucesso